Fonte: Brasil Econômico - Sabó planeja nova fábrica no Brasil nos próximos cinco anos

Sabó planeja nova fábrica no Brasil nos próximos cinco anos  

Sobrevivente do mercado nacional de autopeças, a Sabó, multinacional brasileira, terá uma nova fábrica no país nos próximos cinco anos. A unidade, ainda sem local definido, irá unir-se às outras duas que a companhia mantém no Brasil – em Mogi Mirim (SP) e São Paulo. Sem revelar o montante de investimento até 2015, a companhia planeja crescimento de cerca de 15% nos próximos cinco anos.

Lourenço Agnello Oricchio, que 30 anos depois de entrara na companhia como engenheiro trainee, assume a direção da Sabó Américas no próximo mês, relata que a nova unidade fabril será construída para acompanhar a demanda do mercado nacional, que deve encerrar 2011 com uma frota de 30 milhões de veículos. “Nossa capacidade ociosa está em apenas 10%, um índice muito baixo. Por isso há necessidade de uma nova fábrica no país”, afirma.

O executivo descartou a ampliação das duas unidades já existentes e diz que a empresa prefere modelos fabris compactos. “A fábrica de Mogi Mirim, inicialmente projetada para 205 trabalhadores, já está com 490 e produção máxima. Nós preferimos unidades de porte menor, a ideia é uma unidade com até 300 trabalhadores, assim fica mais fácil administrar”, afirma Oricchio.

Crescimento do exterior
Atualmente, 66% da produção da Sabó é destinada para montadoras. Deste total, metade é exportado. Os outros 34% da produção são destinados para o mercado de reposição. Em 2010, a Sabó registrou faturamento global de US$ 355 milhões. Para este ano, a estimativa é alcançar os US$ 400 milhões. 

Atualmente o Brasil é responsável por 57,5% do faturamento da empresa, mas os outros países onde a companhia atua devem aumentar a participação nos próximos anos.

Enquanto o segmento nacional de autopeças sofre com o alto volume de importações e o déficit comercial no setor, que deve ultrapassar os US$ 4 bilhões neste ano, a Sabó dribla as dificuldades cambiais e o problema de competitividade reforçando sua atuação em países como Estados Unidos e China.

Em 2010, o país asiático foi responsável por US$ 6 milhões do faturamento global da companhia, número que deve subir para US$ 10 milhões neste ano. Por lá, os maiores clientes da Sabó são as montadoras Volkswagen e General Motors.

A fábrica da China inaugurada em 2009 com investimento de 7 milhões de euros é a unidade mais recente da Sabó. A unidade tem capacidade para produzir 200 mil peças por mês, porém, atualmente só está usando 30% deste total. “Ainda estamos avaliando o mercado, mas temos certeza de que haverá muito crescimento por lá”, diz Oricchio.

Já nos Estados Unidos, que conta com uma unidade fabril inaugurada em 2007 depois de um aporte de US$ 20 milhões, as projeções são maiores. A participação de mercadoda Sabó naquele mercado é de 1%, número que, segundo o executivo, proporciona grande margem de crescimento.

“A expectativa é que o faturamento na unidade americana chegue a US$ 80 milhões nos próximos cinco anos, dobrando o montante verificado em 2010, de US$ 40 milhões”, projeta Oricchio.

Fonte: Brasil Economico | www.brasileconomico.com.br 
Publicado em Mercado Automotivo, Veículo | Tags: Planejamento, General Motors, Volkswagen, Autopeças, Setor Automotivo, Mercado Automotivo